─ Devem ser escritas COM hífen as palavras compostas por substantivos, adjetivos, numerais ou verbos que, quando se unem, passam a ter sentido diferente daquele correspondente a elas isoladamente, MAS desde que NÃO exista algum termo *(a, de, sem, etc.) entre elas. Por exemplo:

  • sócio-gerente
  • primeiro-ministro
  • primeiro-sargento
  • guarda-noturno
  • diretor-secretário
  • gerência-geral
  • gerente-geral
  • diretor-geral
  • diretor-presidente
  • diretoria-geral
  • secretariado-geral
  • secretário-geral

*ATENÇÃO: conforme a regra, os compostos formados por elemento de ligação são escritos SEM o hífen, p.ex.: pé de moleque, cor de carne, cor da pele… PORÉM, mantém-se hífen para: cor-de-rosa e para espécies botânicas e zoológicas: joão-de-barro; bem-te-vi; porco-da-índia, castanha-do-pará.

Novo Acordo Ortográfico: “Emprega-se o hífen nas palavras compostas por justaposição que não contêm formas de ligação e cujos elementos, de natureza nominal, adjetival, numeral ou verbal, constituem uma unidade sintagmática e semântica e mantêm acento próprio, podendo dar-se o caso de o primeiro elemento estar reduzido: ano-luz, arcebispo-bispo, arco-íris, decreto-lei, médico-cirurgião, rainha-cláudia, tenente-coronel, tio-avô, turma-piloto, alcaide-mor, amor-perfeito, guarda-noturno, mato-grossense, norte-americano, porto-alegrense, sul-africano, afro-asiático, afro-luso-brasileiro, azul-escuro, luso-brasileiro, primeiro-ministro, primeiro-sargento, primo-infecção, segunda-feira; conta-gotas, finca-pé, guarda-chuva […]”.

(Fonte: Vocabulário Ortografico da Língua Portuguesa).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *